quarta-feira, 20 de junho de 2012

Um chamado para o caminho

Olá! Seja muito bem vindo.

Criei este blog para falar sobre os caminhos da vida. Ou melhor, sobre a forma como a gente os percorre.
Explico: em dezembro de 2011 defendi meu mestrado em Ciências da Religião na PUC-SP, no qual desenvolvi uma pesquisa sobre peregrinações e o sentido que cada um de nós dá à sua própria vida. Parece vago demais? Mas na verdade é bem simples!

Comparo o caminho que o peregrino percorre com a caminhada que todos nós fazemos pela vida. Em toda caminhada (física ou simbólica) existem trechos belos, trechos mais difíceis, trechos em que as companhias são fundamentais para nos fazer continuar, e também trechos pelos quais preferimos caminhar sozinhos. O caminho já percorrido está no passado, não volta. Mesmo que a gente volte (para dar mais uma olhada, tirar uma foto...), será apenas um retorno, sem as surpresas e angústias da primeira vez que passamos por ali.

Outra coisa que você já deve ter notado: todo caminho gera perguntas... muitas perguntas! A primeira delas é: para onde vamos? Isto é, onde pretendemos chegar? Que meta queremos atingir? E é aí que entra o sentido que damos à vida. Onde queremos chegar com a nossa caminhada? Será que o caminho que a gente vem percorrendo vai mesmo nos levar até lá? Podemos pegar atalhos? Ou é melhor seguir pelos caminhos convencionais?

Outra pergunta muito comum (e quem já viajou com crianças sabe bem disso!): já estamos chegando? Falta muito? Essas perguntas nos fazem pensar sobre o futuro. O que será que nos aguarda lá? E quando chegarmos lá, o que vamos fazer? Quem vamos encontrar? E as respostas nos acalmam... ou será que só nos trazem ainda mais perguntas?

E aí começamos a questionar... O que vale mais é chegar ou é apreciar o caminho? Dizem que o melhor da festa é esperar por ela. Mas pelo que aguardamos tão ansiosamente? Qual o sentido desta jornada/peregrinação, desta aventura que é a nossa vida? Só nós mesmos podemos dizer.

Pensando nessas questões é que criei este blog com o nome Rosa dos Ventos, que aponta direções, caminhos (sentidos?). Será que todos os caminhos levam mesmo à Roma? Só experimentando-os para saber.

Mas uma coisa é certa: independente das dificuldades, das angústias e incertezas, a beleza do caminho (da vida) está nos olhos de quem o percorre.

2 comentários:

  1. Belissímo texto!!

    Ainda aqui me embebedando de pensamentos e motivações á vida.
    Hoje podemos dizer que cada questão, cada pergunta nos impulsiona a continuar no caminho. E, assim, sairmos do lugar.
    Esse lugar existe, e primeiramente está dentro de nós mesmos.
    É com textos como esse que nos enriquecemos, e aprendemos a desfrutar de atitudes que só cabem a nós mesmos!

    Pode ter certeza que a direção é sempre nos mostrada, apontada, bastando a nós mesmos vê-la. (Como vc mesmo cita no seu texto: '...a beleza do caminho (vida) está nos olhos de quem o percorre.
    E juntos, podemos todos descobrir meios de vivenciar nossas escolhas e não termos medos (de qualquer tipo que seja), de continuar e vivenciar toda a beleza que a vida tem para cada um de nós.
    Mana, estou contigo, e vc sabe!Adorei o blog.
    Bjs.

    Cris.

    ResponderExcluir
  2. Oiiiie Biaaa

    Lindoo texto...passando para dar um olazinho meu por aqui ;)
    Ja começou mto bem hein?
    Agora quero ver os proximos textos ;)


    Bejooo
    Nariene

    ResponderExcluir