quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Buscar Aquilo que nos Faz Bem

"Nunca é alto o preço a pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo." - F. Nietzsche (filósofo alemão do século XIX)

Hoje vamos conversar um pouco sobre buscar o que nos faz bem. Quando digo isso na clínica, quase sempre as pessoas começam a listar coisas: um carro novo, uma casa na praia, um video game de última geração. Mas a coisa é muito mais ampla, porque aqui vale tudo, não apenas coisas, mas pessoas, situações, metas, sentimentos...

Parece uma coisa muito fácil. Afinal, quem não sabe o que é bom para si? Mas será que aquilo que parece tão maravilhoso realmente é o que nos faz bem? Para saber essa resposta, precisamos pensar nos nossos valores, porque são eles que, sem a gente nem se dar conta, direcionam as nossas escolhas. Não, não me refiro a valores financeiros, mas a outro sentido dessa palavra. Em latim, valere significa "passar bem". Então é fácil concluir que nossos valores são tudo aquilo que nos faz bem. Falam muito sobre ter valores. Mas quais?? Se valor é o que nos faz bem, é claro que os valores podem variar bastante de pessoa para pessoa, pois somos todos diferentes, cada um com suas preferências, seu jeito de ser, sua história...

Por exemplo, para muitas pessoas a família é um valor. Mas e alguém que sofria/sofre de maus tratos, violência doméstica, abusos dentro da família? Nem sempre essa pessoa consideraria a família (ou a família da qual fez/faz parte) um valor. Outro exemplo: muitos valorizam viajar, conhecer o mundo e novas pessoas... a mídia e a sociedade nos incentivam e encorajam a fazer isso. Já para outros, a ideia de viajar pode ser indiferente ou mesmo repulsiva e angustiante, talvez para essa pessoa tenha mais valor poder estar na casa dela, próxima das pessoas e situações mais típicas do dia a dia. O que quero dizer é que o tema "valores" é um assunto em que não existe certo ou errado, bonito ou feio. Cada um é como é e gosta do que gosta!

Mas para que conhecer seus valores? Muito simples! Apenas porque para buscar o que nos faz bem precisamos saber o que estamos procurando! Senão nosso comportamento cai num vazio, pois passamos a buscar (pessoas, coisas, situações sentimentos...) que nós, ou pior, que os outros pensam que deveria nos fazer bem e que nem sempre faz. E aí começamos a nos sentir um peixe fora d'água! "Poxa, finalmente vou fazer aquela viagem / comprei a roupa da moda / estou namorando com uma pessoa legal... mas ainda me sinto frustrado/a!" Pois é... pode até ter/fazer o que todos (pensam) que querem (ou pensam que deveriam querer)... mas será mesmo que é o que você quer?? Será que você sempre escolhe o que você valoriza, o que te faz sentir-se bem? Meio óbvio, mas se não se sente bem, você provavelmente não escolheu algo que você valoriza.

E se os valores podem ter tanta influência na nossa vida, como saber quais são os nossos? Costumo propor uma reflexão muito simples. Normalmente as pessoas pensam no que é mais importante para elas, no que faz a vida valer a pena. Proponho fazer o caminho contrário: o que é tão importante para você a ponto de fazer sua morte valer a pena?? O que vale seu sacrifício?? A família? O amor? O trabalho bem feito? A carreira?  O reconhecimento? O dinheiro? Os momentos de lazer e diversão? Agir de acordo com suas escolhas? A ética? Você logo vai perceber que algumas coisas que pareciam fundamentais na sua vida nem são tão importantes assim... e outras que algumas vezes pareciam ser nada demais tem uma importância imensa. Procure criar uma escala desses valores que aparecerem na sua reflexão. Alguns são muito importantes para você, outros menos, mas ainda assim todos os nossos valores nos ajudam a saber quem somos e onde queremos chegar.

Pare e pense nas escolhas que faz. Suas escolhas e atitudes estão de acordo com os seus  valores? A vida da gente só tem sentido, só vale a pena quando nossas escolhas são reflexos dos nossos valores, pois apenas assim buscaremos aquilo que nos faz bem de verdade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário