quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Linguagem, expressões e palavras mágicas

"O verdadeiro significado das coisas é encontrado ao se dizer as mesmas coisas com outras palavras." - Charles Chaplin

Já notou a importância que as palavras têm na nossa vida? São elas que nos permitem sair do nosso mundinho e entrar em contato com outras pessoas, criando laços e relacionamentos. As palavras nos permitem expressar aquilo que acontece no nosso interior, nossas ideias, alegrias e dores. Permitem ainda que a gente organize nosso mundo interno, quem nunca sentiu algo estranho e se acalmou ao se dar conta de  que está chateado com algo ou apenas angustiado? Elas nos permitem ainda sentir um grande alívio (por incrível que pareça, existem estudos que mostram que, quando nos machucamos, a dor diminui com o grito de "aaai!!" ou apenas com um palavrão bem empregado!). O fato é que as palavras nos permitem nomear as coisas, descrevê-las. E aí essas coisas/emoções/ideias passam a ser parte do nosso mundo interno.

Do ponto de vista da psicologia e neuropsicologia, adquirir a linguagem é algo compreendido como um dos mais importantes passos no desenvolvimento do ser humano. De tempos em tempos pais me procuram horrorizados porque o filhinho pequeno, que até então era um doce, passou a xingar. Chama os amiguinhos de bobos, a professora da escolinha de feia e até a mãe de chata. E se é repreendido faz birra! Que horror, doutora! Costumo reagir dando os parabéns. Porque isso quer dizer que a criança começou a perceber seus desejos e necessidades, notando que é alguém autônomo e separado das outras pessoas. Começou também a superar aquela fase em que dá um tapa ou uma mordida quando é contrariada, agora ela começa a expressar suas frustrações com palavras (nem sempre palavras muito bonitas). Ah, sim, claro que a partir daqui ela precisa aprender a se expressar com outras palavrinhas...

Acredito que, em algum momento da vida, todos nós já ouvimos uma daquelas historinhas cheias de magia e acontecimentos fantásticos. E muitos já devem ter percebido como as palavras são importantes nas histórias de imaginação. Era uma vez... e as palavras ditas pelo outro ou lidas num livrinho fazem a história passar a existir e também fazem uma série de imagens vivas e coloridas se desenrolarem como um filme na nossa mente. E lembre-se da palavra mágica que resolve todos os problemas. Ou então da senha secreta super poderosa que faz com que a caverna cheia de tesouros se abra. Por que quando crescemos um pouco teimamos em achar que estamos velhos demais para essa "magia" das palavras?

Vamos lá! Quais são as palavras mágicas que transformam a sua história em algo vivo e brilhante? Costumo pedir aos meus pacientes que prestem atenção às palavras que usam. Como você se descreveria (seu corpo, seu jeito de ser, etc.)? Agora, como você se descreveria sem utilizar palavras pejorativas? Isso muda muito a forma como nos vemos, a nossa identidade. Há uma grande diferença entre dizer "sou a pessoa mais distraída do mundo, nem sei como fui terminar o colégio!" e dizer "sou super criativa, consigo perceber o que poucos notam porque sei desviar meu olhar do foco principal dos acontecimentos!" Enquanto a primeira pessoa tem um problema, a segunda tem uma solução! Já falamos sobre o perigo que pode ser transformar nossas qualidades em problemas. Para recordar essa conversa, clique aqui. E quando brincar com palavras mágicas, permita-se ser livre e sair do seu mundinho por alguns momentos. Por exemplo, como descreveria seu companheiro/a, sua família, seus superiores ou subordinados, seu vizinho...? O garotinho que é "uma peste, a cruz que por azar temos que carregar" vai agir como tal. Mas se for descrito como "uma criança vivaz que está apenas vivendo sua infância", a coisa certamente muda de figura, pois nossa postura frente a ele será outra. Indo além: como você descreveria sua casa? E a casa dos seus sonhos? Como seria o trabalho dos seus sonhos ou as melhores férias da sua vida? Mais um pouquinho: como você descreveria sua vida, como contaria a sua história? E quais "palavras mágicas" poderiam ser usadas para deixar a sua história mais com o seu jeito? Por que não arriscar contá-la sob outro olhar e viver a vida que você gostaria de viver?

Certa vez um adolescente me contou o quanto ficava triste com as brigas que aconteciam na casa dele. Porque palavras são ditas no momento da raiva, no calor da discussão. E, continuou ele, algumas palavras mesmo depois de ditas e ouvidas, podem continuar machucando por anos e anos. Sócrates, o pensador grego do século V a.C., costumava dizer que palavras podem agir como o mais milagroso dos remédios ou o mais cruel dos venenos, dependendo de como são ditas. Eu sei que em muitas situações da vida precisamos dizer (ou ouvir!) coisas desagradáveis. Mas também sei que existem muitos jeitos de dizer algo, por mais desagradável que seja. Por que não optar pelo jeito harmonioso? Ele sempre existe e geralmente é mais eficaz que o jeito agressivo e faz menos estragos (em quem ouve e em quem diz).

O nosso discurso, as palavras que usamos no nosso dia a dia, são pontos fundamentais do nosso ser, contam muito sobre o olhar que damos à nossa realidade e a nós mesmos. Por que não ousar perceber a vida por um olhar que nos faça bem? O sentido que damos para a nossa existência está escrito, como que por mágica, nas palavras que usamos para contar nossa história. E escrevemos conforme vivemos e contamos (mesmo que para nós mesmos) aquilo que vivenciamos, sentimos, pensamos, percebemos... As palavras são realmente mágicas. Use-as com sabedoria.

2 comentários:

  1. Eu acredito no poder da comunicação. Acho que é a única maneira para se construir uma sociedade em rede, diferente dessa sociedade hierarquizada na qual vivemos. Poderíamos criar uma rede de boas palavras, de bons pensamentos, bons conceitos... É o que ocorre entre os blogueiros, por exemplo.

    Gostei da reflexão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante o que vc disse. E pegando o gancho na sua ideia, por que não expandir a rede de boas palavras para além dos blogs e da internet? Para casa, para as escolas, empresas, para os desconhecidos na rua... com certeza todos nós viveríamos melhor!
      abraço.

      Excluir