terça-feira, 27 de agosto de 2013

Mythos - Taliesin: ser sábio é transformar-se

Os mitos são considerados por seus estudiosos como a história inicial de um povo. Muitos povos tem seus primeiros reis, rainhas, magos e sábios como deuses e chega um ponto em que mito e história se entrelaçam tanto que já não se pode mais saber o que realmente aconteceu e o que é conto. O que pertence a cada realidade? Quando estudamos mitologias, percebemos que a realidade é uma só, e o mundo dito real entrelaça-se ao mítico de forma inseparável, como a trama de um tecido. A história de Taliesin é um desses casos em que não sabemos onde o mundo mítico termina e o nosso começa. Gostaria que vocês a conhecessem com a mente aberta, não pensando em separar as realidades, mas percebendo a beleza que é uni-las.

Estamos no mundo celta, pouco antes do ano 534 d.C. Ceridwen, a deusa feiticeira dos celtas, tinha em seu poder o caldeirão da transformação, onde preparava sua poção.  Essa poção precisava ser fervida no caldeirão durante um ano e um dia, a deusa feiticeira planejava usá-la em seu filho Morfan, que era muito feio e cuja aparência não podia ser mudada nem mesmo com magia, para torná-lo um sábio, compensando-lhe o infortúnio da feiura. Mas essa poção de Ceridwen é muito particular: as primeiras três gotas tornam quem quer que as bebesse um sábio. Já todo o restante, era o veneno mais letal. Ceridwen tinha dois ajudantes, o velho cego Morda, que cuidava do fogo, e o menino Gwion que, de cima de um toco de árvore, mexia o caldeirão enquanto a mistura era preparada. Certo dia, no entanto, a história do menino mudaria para sempre. Porque, num descuido, três gotas da poção fervente espirrou em sua mão. Num impulso por conta da queimadura, o menino levou a mão à boca e engoliu as três gotas, tornando-se sábio imediatamente.

Imagem:  J.M. Edwards, 1901.
Ceridwen ficou possessa! Ela queria matar Gwion por ter bebido as preciosas três primeiras gotas, as únicas que traziam sabedoria. Gwion percebeu a fúria de Ceridwen e fugiu! Ele transformou-se num rato, para poder se esconder da deusa com mais facilidade, mas Ceridwen se transformou num gato ágil e astuto. Então Gwion se transformou em peixe e se lançou num rio, mas Ceridwen não deixou por menos e transformou-se em lontra. Gwion percebeu e, quando estava quase sendo pego, transformou-se em pássaro e voou. Ceridwen, já sem paciência com os jogos do menino, tornou-se um falcão e alcançou Gwion com facilidade. Ele então voltou para a terra, transformado num grão de milho, não muito apreciado por falcões, mas adorados por galinhas, que foi no que a deusa se transformou antes de devorá-lo.

As coisas ficaram tranquilas de novo por algum tempo. Mas Ceridwen logo percebeu que estava grávida, e soube que a criança era Gwion e, outra vez, ficou furiosa. Ela resolveu que mataria a criança assim que nascesse. Os meses passaram e passaram... a barriga de Ceridwen crescia, e ela continuava com seu ressentimento por Gwion. Logo, a criança nasceu. Assim que o pegou em seus braços, já preparada para sufocar o bebê, Ceridwen teve uma grande surpresa. O menininho era lindo! Seu coração ficou dividido: a raiva de Gwion continuava e ele deveria pagar por ter tomado a sabedoria que não era destinada a ele. Por outro lado, o coração da deusa se encheu de compaixão pelo bebê tão lindinho, ela não conseguiria matá-lo! Pensou e resolveu o que fazer. Ceridwen colocou a criança num saco de couro de foca e o lançou ao mar. O destino dele seria decidido pela própria sorte.

Surpreendentemente, a criança sobreviveu. O saco de couro chegou a uma praia britânica, onde o príncipe celta Elffin costumava passear. Ele avistou o embrulho e, intrigado, foi até lá, recolhendo a criança. O menino renascido se tornaria Taliesin, um bardo muito sábio. Os bardos, entre o povo celta, eram poetas e músicos de grande sabedoria que cantavam os mistérios dos seres humanos, do mundo e dos deuses. Dizem que tinha visões e que sabia usá-las com sabedoria. Taliesin tornou-se também um rei celta.


Questões para reflexão:

1- Ninguém cresce e se torna uma pessoa sábia e madura se não se transformar. Gwion/Taliesin nos ensina que é preciso deixar que morra aquilo que não serve mais para que algo novo possa surgir e nos ajudar a transformar nossa vida. O que precisa morrer em você ou na sua vida?

2- Gwion transformado em milho é engolido por Ceridwen, e sua jornada no interior da deusa pode ser compreendida como um rito de passagem, uma iniciação. É depois disso que ele sai transformado. É preciso lançar-se ao desconhecido, permitir-se ser abraçado pela própria escuridão para que a luz volte e brilhe mais forte do que nunca. Quais períodos de escuridão e/ou de dificuldades você já enfrentou? Como eles te transformaram?

3- Podemos compreender o período que a criança passou no saco de couro jogado no mar como um segundo útero. Este, no entanto, era um "útero" cheio de perigos e sobreviver a eles foi um dos fatores que deu força à Taliesin. De onde vem sua força?

Nenhum comentário:

Postar um comentário