quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Tudo pronto para o recomeço!

Logo será primavera no hemisfério sul. E com a primavera chegam as flores e os ventos de esperança num novo ciclo. Talvez alguns leitores tenham notado que nos últimos textos temos trabalhado os fins de ciclos. Terminar nem sempre é fácil, algumas coisas ficam para trás e nem sempre é tão simples dizer adeus ao conhecido e certo, mesmo que já não nos sirva mais. No entanto, essa despedida é fundamental para que haja um recomeço. Hoje, às vésperas da primavera, vamos conversar um pouco sobre o recomeço e o início de novos ciclos.

Quando se passa por algum rito de passagem (algum tipo de iniciação, formatura, casamento, menarca, parto ou menopausa, etc.), como já comentei em outros artigos, existe um tempo, muito breve, em que não somos nada, não temos um status. Deixamos o antigo para trás e ainda não entramos no novo. Isso é uma das coisas que mais assusta quando falamos sobre recomeços. Perdemos o status anterior, isto é, já não podemos mais dizer que somos quem costumávamos ser, mas ao mesmo tempo ainda não temos o novo status. De certa forma, apesar de angustiante para algumas pessoas, esse processo é necessário em toda mudança. Se quisermos vivenciar a mudança e o novo ciclo de maneira envolvida, estando presentes de verdade na situação, precisamos nos despir completamente do velho. Sem medo. Ou melhor, apesar do medo. Mudanças acontecem na vida de todos, mas para serem bem aproveitadas, precisam de um ambiente propício, precisamos estar abertos às transformações e disponíveis para o novo.

Você está pronto para o novo? Separei algumas sugestões para fazer essa reflexão e, ao mesmo tempo, preparar-se para um novo início:
- Verifique quais as pendências estão presentes na sua vida. Ah, e seja detalhista, considere todas as áreas da vida e todo tipo de pendência: profissionais, financeiras, relacionamentos que já não fazem sentido mas insistimos em nos agarrar a eles, comportamentos e atitudes que não demonstram nossos reais desejos e necessidades, emoções que não nos fazem bem... 
- Livre-se de todo tipo de lixo, seja o "lixo" que acumulamos nos armários e gavetas de papéis, seja o lixo emocional que guardamos dentro de nós. Nossa realidade interna e externa são reflexos uma da outra, por isso, sempre que trabalhamos uma dessas realidades, a outra também é modificada. O ideal é mexer em ambas as realidades para resultados mais precisos. Esse movimento de livrar-se do lixo (interno e externo) é uma forma de dizer ao nosso inconsciente que estamos abertos para o novo e para as mudanças.
- Um exercício de respiração para nos ajudar nesse processo de renovação: Inspire profundamente e, ao deixar o ar sair (devagar), veja saindo de dentro de você uma fumaça escura e densa. Deixe sair tudo. Você pode visualizar através de símbolos, elementos que você gostaria que deixassem sua vida: conflitos emocionais, problemas, dores... Quando inspirar novamente, veja o ar puro e limpo entrando pelo seu nariz, acompanhado de símbolos de recomeço e positividade, como flores, estrelas, laços, coraçõezinhos, ou o que quer que, para você, simbolize uma vida plena e renovada.
- Faça um balanço do ciclo anterior. O que foi alcançado, quais metas você atingiu, o que precisa melhorar, quais surpresas (agradáveis ou nem tanto) teve... Como a vida te surpreendeu?
- Agora planeje o novo ciclo! Quais metas você tem? Quando falo em metas, muitas pessoas entendem algo profissional ou grandioso, mas não precisa ser necessariamente algo assim. Pequenas metas também podem ser necessárias. Será que precisa se divertir mais? Estudar ou trabalhar com maior dedicação? Talvez queira desenvolver uma nova habilidade ou mudar algum comportamento... Enfim, tenha claro para si o que você espera do novo ciclo, nossa vida não precisa ser aleatória, pode sim ter sentidos.

Por fim, lembre-se que os recomeços dependem menos do mundo externo e muito mais de nós mesmos. Existem épocas em que estamos mais voltados para recomeços, como em ritos de passagem, ano novo, primavera, páscoa, aniversário... Mas independente da data, sempre é tempo de recomeçar e de fazer diferente. É sempre tempo para despir-se de toda insegurança e então deixar ir o que não nos serve mais. É sempre o momento certo de nos permitirmos rebrotar e nos reinventarmos com escolhas autônomas e que nos fazem mais felizes.

2 comentários:

  1. Essas palavras vieram em bom momento para mim... Bom texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, fico feliz de saber que você gostou. :)

      Excluir