quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

A hora da virada: quebrando antigos padrões

"Nada existe de permanente, a não ser a mudança." - Heráclito de Éfeso (535 a.C. - 475 a.C.), filósofo grego pré-socrático, considerado o pai da dialética.

Muitas vezes nós conversamos aqui neste espaço sobre os nossos valores. Como diz a própria palavra, cada um encontrará os seus valores naquilo que mais valoriza, nos elementos (sentimentos, crenças/ideias, emoções, situações, relacionamentos, etc.) que são mais importantes para si. Alguns valores que muitas pessoas mencionam são o amor, a família, a sinceridade, o respeito... Algumas pessoas mencionam o trabalho, o sucesso, o casamento, os estudos, a espiritualidade, a diversão, a prosperidade financeira... enfim, cada pessoa encontrará seus próprios valores naqueles elementos que dão sentido à sua vida e direcionam suas atitudes e pensamentos. Não existe valor mais certo ou melhor, existe apenas os valores que funcionam e fazem sentido na sua vida e aqueles que te levam por caminhos que você não vê sentido em percorrer.

É fundamental, se queremos ter alguma mudança na vida, examinar com cuidado esses valores. Quais são eles? Quando fizer a sua reflexão, não tenha medo de ser sincero com você mesmo e aceite o que vier. Para mudar algo, antes de tudo precisamos reconhecer a existência daquilo que nos incomoda e acolher a dor que nos causa. Por isso, quando você se pergunta algo como "quais são os meus valores mais fortes?" ou "o que direciona minha vida?", permita que sua psique responda com liberdade e sem pressões.

Uma vez identificados os valores centrais no modo de vida da pessoa, outra reflexão deve se seguir. Quais atitudes e metas esse tipo de valor inspira? Em que momentos e situações eles mais se mostram? É muito importante identificar com muitos detalhes os comportamentos, tipos de palavras e discursos e mesmo as emoções e buscas afetivas que esses valores nos dão. Uma vez feito isso, teremos em mãos um mapa do nosso funcionamento. Se fôssemos máquinas, eu diria que essas reflexões, quando feitas com envolvimento, nos dão um bom manual de instrução do programa que estamos seguindo. Se tudo vai bem e estamos felizes, muito bom! Nada como viver uma vida que reflete de maneira clara o nosso mundo interior. Entretanto, nem sempre isso acontece. De forma geral, é esse tipo de insatisfação que nos joga de cabeça nas crises (de relacionamentos, de família, na vida profissional e mesmo as temidas "crises existenciais").

A boa notícia é que sempre podemos mudar de padrão. O foco não deve ser a mudança de comportamento, mas sim a transformação dos valores, pois os novos valores, por si só, direcionarão novas atitudes e formas de vida. Sempre que rompemos um valor que já não faz sentido para nós, é muito importante colocar outro no lugar. Por isso, pense muito bem nas trocas que gostaria de fazer. Quando apenas removemos o padrão indesejado e deixamos seu lugar vazio, a psique entende isso como uma grande perda, e passa a tentar suprir o espaço deixado... recuperando o mesmo padrão indesejado!

Por isso, antes de sair mudando, é bom pensar com cuidado no que queremos. Quais as nossas metas? Que tipo de comportamentos, atitudes e posturas gostaríamos de banir da nossa vida e quais gostaríamos de incorporar? O termo "incorporar" é a chave. Ao assumir um novo estilo de vida, partindo da transformação dos nossos valores, o novo modo que escolhemos precisa ser incorporado, ser tão "nosso" que se mostra até mesmo no corpo, nos menores detalhes. Então a mudança estará completa e estaremos prontos para uma nova vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário