quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Ágora - Criança que não dorme

O que fazer se a criança não quer dormir?
Regis


Oi Regis!

Algumas crianças demoram mais para dormir mesmo. O que fazer? O primeiro passo é segurar a ansiedade e aquele sentimento de "preciso dormir, amanhã vou sair cedo para o trabalho". As crianças, especialmente quando bem pequenas, sentem esse tipo de emoção e ficam ansiosas também. E aí demonstram esse sentimento... ficando agitadas e não dormindo de jeito nenhum!! 

Para todas as idades:
- Tenha uma hora certa para a criança dormir e acordar, e siga-a. Isso cria no cérebro uma programação no relógio biológico da criança, que em poucos dias já começa a sentir sono perto daquele horário.
- Crie uma rotina para a hora de dormir da criança, como escovar os dentes, usar o banheiro, deitar na cama, ouvir uma história e beijinho de boa noite. Todos os dias, de preferência na mesma ordem. Isso ajuda a entrar no clima. Claro, a rotina pode se alterar com a idade das crianças. Talvez os mais velhos prefiram ler a história para você ao invés de ouvi-la, ou apenas falar sobre algo que fez durante o dia. Os mais novinhos, talvez se acalmem mais com uma canção de ninar...
- Veja se a falta de sono não é por causa de algo que vem acontecendo e deixando a criança ansiosa, especialmente se começou "do nada". Pode ser algo simples, como algum desentendimento com um amiguinho, ansiedade por um passeio, até algo mais sério, como problemas na escola e até abusos.
- Mas quase sempre a coisa é simples! Veja se ele está bem, se não está com roupas demais agora no verão ou com frio na época de inverno.
- Um banho morno ajuda a criança a relaxar.
- Cama dos pais não é lugar de criança, cada um dorme no seu lugar! Seja firme nisso.
- Para os adultos que têm a missão de colocar a garotada na cama: respire fundo, mantenha a calma, não se descontrole!!

Bom, para facilitar, vou dar algumas sugestões práticas conforme a fase da criança.

Recém nascidos:
O sono dos bebês mais novinhos não é regular como o nosso. Quem tem crianças já deve ter notado como eles parecem não diferenciar noite e dia do mesmo jeito que os mais velhos. Eles dormem poucas horas, acordam para mamar, trocar a fralda e em pouco tempo já dormem mais um poco. Esse padrão é normal.
- Enrole a criança bem apertadinho, até os dois meses de vida, eles se acalmam muito assim, pois se sentem como se estivessem na barriga da mãe. Atenção, agora no verão, especialmente nas regiões mais quentes, use um tecido bem leve e macio!
- Balance. Isso, segure firme a criança nos braços e balance ou ande pela casa. O movimento também era uma constante antes da criança nascer.
- Esqueça as musiquinhas! Faça um som assim "ssshhhh", num tom mais alto. Não, você não está sendo rude com seu bebê, muito menos pedindo que se cale. O que estamos fazendo é imitar o som que a criança ouvia quando ainda estava na barriga da mãe (o som da respiração e da corrente sanguínea da mãe). Isso a faz sentir "de volta ao útero" e a deixa mais calma.

Bebês:
Aos poucos, o tempo acordado aumenta e o sono tende a se concentrar durante a noite. No entanto, alguns bebês demoram um pouquinho mais para perceber a diferença entre dia e noite, e acabam invertendo as atividades: de dia, dormem como anjinhos, e à noite ficam muito animados para brincar!
- Ensine a diferença entre dia e noite. Por exemplo, durante a noite, deixe-o dormir com o quarto no escuro, já nas sonecas do dia, mantenha a janela aberta para que entre luz natural no quarto. O bebê percebe a luz (mesmo que esteja dormindo) e os sons da casa, e assim a tendência é que ele associe mais depressa que o dia é para brincar e a noite é hora de dormir.
- Balançar a criança, agora cantando as musiquinhas de ninar, costuma dar um bom resultado.
- Se for possível, outra dica legal é sair com a criança para dar uma voltinha de carro (usando uma cadeirinha apropriada para o tamanho dela, nada de deixar o bebê "solto" no carro. Além de ser uma irresponsabilidade, pode se machucar feio!). Conheço casos em que o sono chegou ainda na rua de casa.

1 a 3 anos:
Nessa fase ele já dorme durante a noite e provavelmente faz um soninho durante a tarde. Esse tempo de sono diurno deve diminuir aos poucos, até não ser mais necessário. Talvez já vá para a escolinha ou, mesmo que fique em casa, a criança já tem suas brincadeiras e outras atividades que regulam o ritmo da vida, não apenas o sono/vigília/alimentação/higiene dos mais novinhos.
- Estimule as atividades durante o dia, especialmente as que ajudam a criança a gastar energia e se divertir bastante.
- Antes da hora de dormir (meia hora antes, mais ou menos), deixe o ambiente na penumbra (com um abajur, ou então assistindo a um desenho na TV com as luzes apagadas), assim o soninho começa a chegar...
- Faça da hora de dormir um momento gostoso, e não uma guerra caseira. Acompanhe a criança até o quarto, coloque-a na cama, faça desse momento algo especial para vocês. Contem algo um para o outro, leiam um livrinho juntos, orem (se for o costume da família), e termine com um bom abraço e um beijo de boa noite.
- Se a criança estiver sem sono, leve-a para fora de casa. O ar da noite as deixa sonolentas.

4 a 7 anos:
É a fase em que a criança começa a tomar consciência das regras. Isso significa que é o momento de colocá-las em ação! Na hora de dormir, não é diferente. Combinem de um jeito que a criança entenda, como "a hora em que o ponteiro pequeno do relógio chegar no 9" ou "quando terminar de passar o desenho X", será a hora de ir para cama.
- A rotina para a hora de dormir deve ser mantida e ajustada conforme a necessidade de cada criança. Talvez agora que ela está mais velha, ela mesma queira ler o livrinho junto com você (além de um momento gostoso e divertido de convivência, é uma ótima chance de treinar a leitura!), ou quem sabe vocês queiram inventar uma história, e continuá-la a cada noite (a hora de dormir acaba virando um momento esperado pela garotada!).
- Continua valendo a dica de estimular a criança durante o dia, correndo, brincando e se divertindo bastante. Criança precisa extravasar e gastar energia, e quando elas não têm a oportunidade de fazer isso de dia, a hora de dormir acaba se tornando um ótimo momento de correria!
- Dormiu tarde porque ficou enrolando ou fazendo birra? A hora de acordar continuará sendo a mesma. Limites existem e a criança precisa aprendê-los. Regra é regra.
- Ainda vale a dica de sair para o jardim ou quintal durante a noite. Se os adultos se animarem a aprender algumas constelações e os mitos que lhes dão nome, este pode se tornar um momento bem gostoso para a família toda.
- Eles são muito curiosos nesta fase. Fale sobre os sonhos, pergunte o que sonhou, se foi engraçado ou se deu medo... conte seus sonhos... Incentive a criança a se envolver com a hora de dormir - e com o mundo interno dela.
- Evite que durmam durante o dia, ou não terão mais sono durante a noite.

Mais de 7 anos:
Agora eles já são mais velhos, já interiorizaram a rotina da hora de dormir e já estão habituados às regras, limites e costumes da família. É hora de aprender a pensar sobre esses limites, isto é, aprender a negociar e a fazer combinados.
- Ok, de sexta feira e sábado a criança já pode dormir um pouco mais tarde (com bom senso, não de madrugada!). Ganhar esses pequenos direitos a ajuda a tomar consciência das consequências e dos deveres que vem junto.
- Vai passar um filme que ele quer muito ver? Tudo bem, mas apenas hoje. Amanhã cedo vai acordar no mesmo horário, vai para a aula e vai cumprir as atividades do dia normalmente.
- Nessa fase da vida, quando dizia que não conseguia dormir, ouvi muito da minha mãe que ninguém consegue pegar no sono falando e correndo pela casa. E é verdade. Ensine-o a pegar no sono na cama dele, no escuro e sem TV.
- Readaptem a rotina da hora de dormir. Conforme os anos passam, ele provavelmente não vai querer mais ouvir historinhas, mas vai querer contar sobre o que fez de dia, matar as saudades da família e contar os sonhos que teve pela manhã. Até que crescerá mais e lhe bastará dizer "boa noite" antes de se recolher por si só.
- É um bom momento para ganhar o primeiro "diário de sonhos". Além do contato consigo mesmo, ajudará na leitura e escrita, além de incentivar processos neuropsicológicos como a atenção, a memória e a consciência de si.

ATENÇÃO: Se a criança em fase pre-escolar grita e chora durante o sono, sem reconhecer os pais ou cuidadores, ela pode estar sofrendo com o chamado terror noturno. Busque a ajuda de um psicólogo.

Espero ter ajudado, Regis. Bons sonhos para sua criança!
beijos
Bia

Nenhum comentário:

Postar um comentário