sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Ágora - A primeira consulta no psicólogo

Oi Bia. De ficar lendo seu blog eu me animei e resolvi começar a ir no psicólogo. Marquei a consulta e to esperando chegar o dia, eu perguntei e ele me disse que trabalha com sonhos e essas coisas que você também fala. Mas fiquei com uma dúvida. É que eu vou chegar lá, não conheço o psicólogo e vou ter que contar alguma coisa, mas o que? É que eu não tenho um problemão assim eu só marquei pra me conhecer e também porque penso em fazer psicologia no futuro e já queria começar a fazer a terapia. Bom éera isso. Pode colocar na Ágora. :) beijinhos
Carol - Salvador, BA


Oi, Carol!

Que notícia boa! Você nem imagina o quanto fico satisfeita de saber que o blog está encorajando o pessoal a buscar terapia, seja para resolver alguma questão, seja pelo autoconhecimento. Principalmente se você pensa em estudar psicologia, faz muito bem em buscar psicoterapia.

Pode ficar tranquila. Alguns pacientes ficam meio ansiosos e até tímidos antes da primeira sessão, mas não tem motivo para isso. O psicólogo não vai "ficar traumatizado" com a história de ninguém. Ele está acostumado a ouvir sobre muitos tipos de situação e olhar para elas com naturalidade, buscando compreender o lado simbólico que ela traz. O psicólogo também não vai julgar ninguém. Não nos preocupamos se o que Fulano fez foi certo ou errado, ele fez o melhor que pode no momento. Também não existe aquela coisa de "será que é verdade ou o paciente inventou tudo??" que algumas pessoas pensam. Porque, creio, se o paciente me conta algo, sempre é verdade, mesmo que apenas para ele.

Mas vamos desmistificar isso, Carol! O que acontece na primeira sessão de psicoterapia? Você chega ao consultório e espera o psicólogo te chamar para a sala dele. Lá dentro pode ser como um escritório, com mesas e cadeiras. Outros preferem as poltronas confortáveis. Ou ainda, pode haver um divã para o paciente se deitar, se preferir. Muitas vezes, os pacientes marcam a sessão porque têm uma queixa ou um problema que gostariam de resolver. Nesses casos, é bem comum que alguns pacientes já entrem no consultório querendo contar o que está acontecendo com eles. No seu caso, é interessante dizer ao psicólogo que você marcou a consulta para se conhecer melhor, assim ele direciona seu processo terapêutico direitinho.

Além de conhecer o motivo que trouxe o paciente, é normal que os psicólogos façam a chamada "entrevista inicial". Essa entrevista são apenas perguntas para te conhecer melhor. Não existe um padrão, cada psicólogo pergunta e direciona a entrevista conforme aquilo que acredita ser necessário para compreender cada caso. Eu, pessoalmente, gosto de fazer um questionário bem completo, não focando apenas o problema, mas também o corpo, alimentação, hábitos diversos, sono, questões familiares e do trabalho ou escola, remédios que toma (se for o caso), histórico clínico... 

Se for necessário, o psicólogo aplicará nas sessões seguintes alguns testes, técnicas e procedimentos para investigação de conflitos emocionais, dinâmica psíquica, estrutura de personalidade... Também não há motivos para ansiedade aqui. Não existem respostas certas ou erradas, pois a personalidade é o "jeito" de cada pessoa, e isso cada um tem o seu!

Depois, com base nas informações suas que o psicólogo percebeu, com base no que você contou e nos resultados dos testes e atividades, mas também com base em detalhes como tom de voz, comportamento, linguagem não verbal, etc., o psicólogo te dará uma devolutiva (isto é, ele te diz o que percebe, traduzindo para você as informações trazidas). Então, juntos, vocês definirão um programa de ação, isto é, quais pontos precisam ser tratados ou abordados, e como vão fazer isso.

Boa sessão!
beijos,
Bia


Para participar da coluna Ágora, envie a sua pergunta para o email bf.carunchio@gmail.com, você também pode participar enviando sua pergunta através da nossa página no Facebook ou do meu perfil pessoal.  Você tem a opção de se identificar ou de se manter como anônimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário