quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Medo de errar: sinais e superação

O maior erro da vida é ter sempre o medo de errar." - Elbert Hubbard (1858-1915), filósofo norte americano.

O tema do artigo de hoje surgiu enquanto eu assistia à competição de patinação artística nos jogos de inverno, mas é um assunto que afeta a todos nós. O medo de errar. De tentar algo novo, ou algo que a pessoa queira muito fazer... e de repente perceber que tudo deu muito errado. Este é um medo comum, que nem sempre é tão claro, mas que com frequência se mostra na vida de todos.



Alguns sinais do medo de errar:

- Insegurança em excesso, mesmo ao fazer algo que sabemos que temos capacidade.

- Deixar de tentar, mesmo quando nada temos a perder.

- Transferir o nosso receio para os outros ou para situações: o que os outros iriam dizer?; Antes de fazer X preciso que Fulano mude tal coisa; quero ir, mas antes queria que as coisas se resolvessem em casa...

- Criar os nossos próprios problemas e empecilhos, que quase nunca são reais: tenho depressão, por isso não posso retomar os estudos (óbvio, não falo de casos reais de depressão grave, mas de pessoas que se auto intitulam depressivas sem terem esse diagnóstico, apenas devido a uma tristeza ocasional), não posso mudar de área de atuação profissional porque não seria seguro; não devo ir à festa e me acabar porque já não tenho idade para isso; não posso praticar tal esporte porque minha coordenação não é das melhores...

- Perfeccionismo. Normal querer fazer algo bem feito, mas não somos perfeitos, somos seres humanos e temos nossas falhas, cometemos erros. Deixar de fazer algo porque não sairia "perfeito" deixa de ser um cuidado para se mostrar um grande medo de errar, isso sim.

- Ou, ao contrário, a pessoa se acha tão incapaz que nem sequer acredita que pode fazer algo satisfatório, mesmo quando se trata apenas de diversão e os resultados não importam tanto.

- Algumas vezes a pessoa até tenta, mas o medo de errar (ou de lidar com o sucesso?) assusta e ela mesma acaba se sabotando.


Superando o medo de errar:

Ninguém é perfeito. O primeiro passo para superar ou lidar melhor com o medo de errar é compreender isso. É preciso aceitar que somos passíveis de erros e falhas, portanto, tanto faz o que a gente pretende fazer, a ameaça do erro e o medo de que esses erros se concretizem sempre estará presente, num grau maior ou menor. 

É preciso saber lidar com a frustração, em tudo o que fazemos. Seja a frustração de um grande projeto que deu erado, seja a frustração de ouvir um não ou apenas um contratempo. Hoje em dia muitas famílias não ensinam isso a suas crianças e, ao não saber lidar com a frustração, a pessoa tende a não ter limites e/ou se tornar uma pessoa extremamente insegura. É possível aprender a lidar melhor com as frustrações (o que diminui, entre outros elementos, o medo de errar), através da psicoterapia, conforme a pessoa consegue construir novos sentidos para as frustrações, medos, desafios e vitórias.

Outro ponto fundamental: dar tempo ao medo. O medo existe como forma de proteção. Dê um tempo para o medo existir e então vá lá e faça! O medo não deve ser reprimido, deve ser reconhecido e olhado com respeito. Apenas assim o medo também respeitará o nosso tempo de tentar e o tempo de vencer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário