sexta-feira, 9 de maio de 2014

Ágora - Insatisfação no trabalho

oi Bia boa tarde. Minha pergunta é sobre trabalho. Eu sempre fui uma pessoa que tem muita dificuldade de me adaptar no trabalho. Sou inteligente, sou dinamica, me dou bem com todo mundo e sou uma boa funcionária, mas não consigo ficar feliz no meu serviço. Meu trabalho é na area administrativa, sempre trabalhei nessa area e já fiz curso de gestão para ver se eu melhorava, mas não adiantou, o curso ajudou mas continuo insatisfeita. O trabalho rende normal, mas nunca me sinto feliz aqui. Sei que não tenho depressão porque é so no trabalho isso, nas outras coisas graças a deus está tudo bem. Queria ajuda pra saber como faço pra ficar mais satisfeita com o meu trabalho. Obrigada. beijo.
Gisele - Brasília


Olá, Gisele,

O trabalho é uma parte muito importante do nosso dia a dia. Não apenas por nos dar o nosso sustento, mas porque é no trabalho (no sentido mais amplo possível dessa palavra, ou seja, trabalho como toda atividade que transforma a realidade em que vivemos) que podemos produzir nossas obras, experimentar a nossa capacidade e ao mesmo tempo nos capacitarmos. Costumo dizer aos jovens da orientação vocacional que escolher uma profissão não é simplesmente escolher um trabalho, mas escolher um estilo de vida. As roupas que vestimos, a forma como o dia a dia se desenrola, os períodos de lazer, as pessoas com quem mantemos contato, em alguns casos até mesmo o ritmo de sono e a alimentação passam pelo tipo de trabalho que exercemos.

Por isso, é fundamental que o tipo de trabalho a que nos dedicamos, nos permita explorar tudo aquilo que temos de melhor, todo o nosso potencial. É importante também que os ambientes de trabalho sejam harmoniosos o suficiente para que permitam esse desenvolvimento. Claro, as empresas são competitivas... Mas a competição precisa estar voltada para os concorrentes, e não acontecer entre os membros da equipe! Cabe aos gestores cuidar desse ambiente e da coesão da equipe, porem, é claro, todos podem fazer a sua parte para tornar o ambiente e o contexto cada vez melhor...

Sobre a insatisfação, Gisele, acho que cabe repensar suas escolhas. Como você disse, é uma boa profissional, é qualificada e tem uma boa relação com os colegas. Isso mostra que provavelmente, a questão não está no cenário, mas dentro de você. Alguns pontos para ajudar a pensar:
- Por que você tem essa ocupação? Você escolheu ou as coisas apenas "aconteceram"? Como foi a escolha ou como foi que tudo aconteceu?
- Liste os pontos que gosta na sua profissão. Depois, liste os que não gosta. Compare as listas... Será que você realmente não gosta do que faz ou apenas está desmotivada?
- Como seria o seu trabalho ideal? O que você faria, em que tipo de lugar trabalharia, como você imagina sua rotina?

Pensando nesse último ponto, é interessante observar se o tipo de trabalho que mais desperta sua motivação é ou não aquele em que você está. Muitas vezes, as pessoas não precisam de mudanças radicais. Às vezes, basta olhar para o trabalho de outra forma, focar em pontos diferentes. Algumas pessoas percebem que ficam mais satisfeitas ao trabalhar como autônomo ou abrir o próprio negócio ao invés de em um emprego tradicional, por exemplo. Outras percebem que gostam da área em que estão, só precisam de uma nova meta, um novo foco, talvez descobrir um novo público ou setor... No entanto, também acontecem situações em que a pessoa sente vontade de mudar tudo, o esquema de trabalho, o local, a área de atuação, etc. Não tenha medo, explore, veja como seria, o que seria preciso, quais passos dar primeiro, pesquise, veja a viabilidade do novo projeto... Se existe a insatisfação, é porque há a necessidade de mudar, seja a mudança grande ou pequena. Portanto, organize-se, planeje e dê esse passo. É muito gostoso quando trabalhamos em algo que amamos e temos um estilo de vida compatível com nossos sonhos e com aquilo que valorizamos. Apenas você pode dar este passo em sua vida, Gisele, portanto, faça isso por você!

Sucesso em sua caminhada!
beijo,
Bia


Para participar da coluna Ágora, envie a sua pergunta para o email bf.carunchio@gmail.com, você também pode participar enviando sua pergunta através da nossa página no Facebook ou do meu perfil pessoal.  Você tem a opção de se identificar ou de se manter como anônimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário