sexta-feira, 23 de maio de 2014

Ágora – Terapia para estudantes de psicologia

Bia, assim, eu nunca fiz terapia. Eu to pensando de me inscrever pra fazer faculdade de psicologia e vejo que vc sempre fala que quem faz psicologia teria que fazer terapia. Queria saber se é obrigado a fazer pq eu nem tenho problemas e queria entender o porquê disso. Obrigado.
João Pedro – Campinas, SP


Oi, João Pedro!

É fundamental que quem pretende trabalhar na área psi passe por um bom processo psicoterapêutico. Não se trata de ter ou não um problema (aliás, penso que todos temos alguma coisinha pendente ou algum tipo de dificuldade, afinal, todo mundo tem limitações em algum setor da vida). A psicoterapia feita pelos estudantes de psicologia tem diversos objetivos.

O primeiro desses objetivos é o autoconhecimento. Quem pretende se aventurar pelo mundo interno de outras pessoas e ajuda-las a encontrar caminhos precisa conhecer muito bem o próprio mundo interno, os caminhos, armadilhas e os trechos mais perigosos. Assim, o futuro psicólogo diminui as chances de tropeços ao interagir com seus pacientes. Por exemplo, se identificando a tal ponto com a situação do outro que a caminhada se torne difícil...

Junto a isso, claro, é preciso refletir sobre possíveis questões que todos nós temos. Sei que nem sempre a gente tem um grande problema na vida, mas pequenos problemas também precisam ser vistos, especialmente no caso de que pretende trabalhar com isso. Todos temos alguma lembrança dolorosa que ainda nos magoa, ou algum tipo de dificuldade, talvez para lidar com a família, ou para falar em público, para controlar a ansiedade ou a atenção, com relacionamentos... Quero dizer que ninguém é perfeito, e que esses pequenos problemas podem nos prejudicar quando deixados de lado.

Além disso, existe o objetivo didático do processo terapêutico de estudantes. É bem comum que o psicólogo indique leituras técnicas, discuta temas como a conduta e a ética profissional, o papel do psicólogo, aponte dados mais técnicos do processo terapêutico que contribuem não apenas para o processo, mas também para a formação do futuro profissional.

Não, não somos “obrigados” a fazer terapia. Ninguém nunca é obrigado a nada, são escolhas. Mas eu diria que é muito recomendável que o estudante de psicologia faça terapia, pelo menos do meio do curso em diante ou, de preferência, durante todo o curso. Além de enriquecer a nossa formação e ajudar a lidar melhor com questões que afloram ao longo do curso, vejo isso como uma atitude de responsabilidade e respeito para com nossos futuros pacientes.

Beijo,

Bia


Para participar da coluna Ágora, envie a sua pergunta para o email bf.carunchio@gmail.com, você também pode participar enviando sua pergunta através da nossa página no Facebook ou do meu perfil pessoal.  Você tem a opção de se identificar ou de se manter como anônimo.

Um comentário:

  1. Eu lido com problemas de depressão, isso pode me atrapalha futuramente, mesmo eu conseguindo me recupera?

    Obg pela atenção! ^^

    ResponderExcluir