terça-feira, 3 de junho de 2014

Mythos - A torre: o inatingível

Em diversos povos do mundo todo existem mitos que envolvem a construção e destruição de torres ou obras gigantescas, na Europa, nos povos do oriente... O símbolo da torre que é construída e destruída aparece no discurso do Antigo Testamento (a torre de Babel), e mesmo no tarot, na carta chamada A Torre. Mas na África esses mitos são ainda mais comuns, especialmente em Moçambique, Angola e no Zaire. Por isso, vamos trabalhar o tema sob o ponto de vista africano.


Este é um mito contado pelo povo luba, da província de Kasai, no Zaire. No início dos tempos, os seres humanos viviam no céu, junto do deus supremo. Acontece que seres humanos podem ser bem bagunceiros e barulhentos. Falam alto, algumas vezes discutem, cantam, fazem música, e até os passos podem ser ruidosos. Certo dia, já cansado de tanto barulho, o deus supremo reuniu todos os seres humanos e os enviou para a terra. Explicou-lhes que, daquele momento em diante, eles viveriam lá, onde poderiam fazer música, cantar, discutir, enfim, viver como quisessem sem que isso atrapalhasse o deus. E por muito tempo foi assim.

Mas certo dia, um grupo de humanos pensou que a situação foi injusta. Pois apesar de viverem como gostam, quando chegaram à terra, a humanidade passou a enfrentar contratempos como fome, frio, sol forte, doenças e a morte. Um sábio adivinho disse que eles deveriam se esforçar para voltar para o céu e, assim, reconquistar a imortalidade. No entanto, as pessoas levaram o conselho do sábio ao pé da letra, juntaram muita madeira e pedras e começaram uma construção gigantesca, que levou anos e anos para terminar. Quando a torre ficou pronta, os construtores entraram no céu com alegria, fazendo música e cantando sua conquista. Então, gritaram para que as pessoas da terra os seguissem. Mas como estavam alto demais, ninguém os escutou... a não ser pelo deus supremo, que se irritou bastante com o barulho! Ele destruiu a torre, impedindo que outras pessoas subissem. No processo, derrubou os construtores/músicos, que morreram com a queda.


Questões para reflexão:

1- O simbolismo de construir algo tão alto que chega ao céu, ao mundo dos deuses ou seres fantásticos aponta a necessidade humana de buscar aquilo que já sabemos que não podemos atingir. Não uma mentira ou uma simples ilusão, mas sim uma utopia. Utopia, pensando na etimologia da palavra, é tudo aquilo que está além deste tempo e deste espaço. É tudo aquilo que sustenta as nossas esperanças, que nos dá forças para continuar com a nossa vida, até mesmo em momentos muito difíceis. Quais "inatingíveis" você busca?

2- A queda, nesse mito e em outros causada por um deus ou ser superior aos seres humanos, simboliza a interdição, os limites e leis que precisamos seguir, independentemente da nossa vontade ou dos desejos que acalentamos no coração. Algumas esperanças, muitas vezes são inatingíveis por conta de leis, crenças e tabus que a vida em sociedade nos impõe. Isso pode ir desde atos considerados criminosos (matar, roubar, etc.), atos considerados tabu (como o incesto) e mesmo crenças (tanto religiosas como não religiosas, sejam elas válidas para um grupo, comunidade ou para uma só pessoa). Quais são os obstáculos no caminho das suas esperanças e sonhos? Eles são, realmente, tão inatingíveis assim ou você que arruma desculpas?

3- Separe papel, lápis de cor, giz de cera ou o material que preferir. Crie uma representação da sua torre, da sua grande meta ou esperança. Se quiser, pode representar também como é a vida na parte de baixo e como seria lá encima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário