terça-feira, 12 de agosto de 2014

Mythos - Aurora: clareza

Aurora é a deusa romana do amanhecer. Ela é irmã de Sol (o deus do sol) e de Luna (a deusa da lua), e todos os dias, pouco antes de seu irmão surgir, ela se renova e corre pelo céu anunciando o nascer do Sol, em sua carruagem púrpura puxada por dois cavalos. 


Aurora quase sempre é representada como uma moça jovem, bastante ágil e bonita, com longos cabelos loiros e as unhas pintadas de rosa. Boa parte dos mitos a seu respeito são histórias de amores e paixões, que nem sempre terminam tão bem, pois Aurora sempre se apaixona por homens mortais.

Certa vez, Aurora apaixonou-se por um mortal chamado Tithonus, e tornaram-se amantes. Como o relacionamento amadurecia, ela pediu a Jupiter, o líder dos deuses, que concedesse a imortalidade a ele, e assim foi feito. No entanto, esqueceu-se de pedir para mantê-lo jovem. Assim, eles continuam juntos, mas Tithonus envelhecia eternamente. Em algumas versões, eles continuam juntos. Em outras, Tithonus pediu a Júpiter para ser transformado numa cigarra, que canta sempre que vê sua amada passar pelo céu.


Questões para reflexão:

1- Aurora é aquela que traz a clareza. Nos mitos, estamos falando da claridade do dia. Mas quando pensamos os mitos como algo que nos fala sobre a vida e a psique, podemos entender a clareza num sentido simbólico, como dizemos quando uma situação está clara, quando temos consciência de algo e percebemos o todo de uma questão. Quando uma situação que parecia confusa, como se algumas peças faltassem, subitamente se torna clara, nos sentimos como que atravessados por Aurora, a realidade ganha luz e podemos caminhar pelos caminhos da nossa vida conscientes das nossas escolhas. Quais situações (ou quais áreas da sua vida) estão precisando dessa luz, dessa clareza? Descreva-a para si mesmo da melhor forma que puder. Não se assuste com as sombras em sua vida. A Aurora é assim, chega sempre na escuridão da noite, nunca no meio do dia.

2- Outro ponto que podemos pensar nesse mito é a questão da própria Aurora não ter sido o suficientemente clara ao pedir a imortalidade para seu amado. Interessante a versão do mito em que Tithonus pede para ser transformado em cigarra, nos mostra que algumas vezes é preciso saber dizer não a algumas coisas para aceitá-las em outra forma. Sempre que damos um passo, algo fica para trás. Aceitar algo novo é, ao mesmo tempo, deixar algo ir embora. Não existem ganhos sem perdas, sejam elas menores ou maiores, fáceis ou difíceis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário