sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Ágora - Medo do vestibular

Olá Bia! Vc poderia escrever alguma coisa sobre o medo de fazer vestibulares, provas, concursos e essas coisas? O final do ano está quase chegando e logo vou prestar vestibular, quero entrar em direito. Sou bom aluno, estudo e me dedico bastante, vou bem nos simulados do cursinho, mas na hora da prova eu fico muito nervoso, meu coração acelera, a boca seca e me dá um branco que eu não lembro mais nem onde estou rsrsrs. Como contornar isso? Muito obrigado. beijos
Denis


Bom dia, Denis!

Essa é uma situação muito mais comum do que as pessoas pensam. O nervoso, a ansiedade e o "branco" na hora da prova podem afetar tanto os estudantes no início da vida escolar ou acadêmica, como também o pessoal um pouco mais experiente. A ansiedade excessiva acontece sempre que o nosso tempo interior passa num ritmo muito diferente do tempo da realidade externa. Claro, vestibulares, concursos, provas de admissão e etc. são situações importantes, pois podem mudar a vida da gente. Sendo assim, é normal a pessoa sentir um pouco de ansiedade... Mas não é normal e nem produtivo ficar tão ansioso que acaba não conseguindo fazer a prova de forma satisfatória.

Para começar, vamos colocar os pés no chão e voltar para o presente. Alguns exercícios de respiração podem ajudar, inclusive quando começar a sentir a ansiedade (como logo antes ou mesmo durante a prova). Você pode aprender sobre eles clicando aqui. Outra técnica boa para isso é a meditação. Costumo sugerir sempre aos meus pacientes que tenham o costume de meditar, faz uma grande diferença no humor, no foco e mesmo na saúde. É interessante praticá-la regularmente, mesmo que por poucos minutos. Clique aqui para ver algumas sugestões de meditação bem simples e boas para iniciantes ou pessoas mais experientes. Outros fatores, como alimentar-se regularmente e de forma saudável, beber água em quantidade adequada (1 litro a cada 30 kg de peso corporal), dormir o suficiente, praticar atividade física regularmente e se permitir tempos para relaxar, também são fundamentais e fazem uma grande diferença.

Agora, vamos pensar aqui em alguns dados de realidade. 
- Você estudou todo o conteúdo? Fez seus resumos e anotações? Tirou as dúvidas? Se sim, suas chances de ir bem são altas.
- Você realmente quer fazer este curso? Indo além, você gostaria com sinceridade de fazer uma faculdade agora? Muitas pessoas se sabotam, sem nem perceberem, porque não estão lá por um sonho ou um plano delas mesmas, ainda que tenham competência e capacidade. É algo a se pensar.
- O que exatamente te deixa nervoso? A situação de ser avaliado, a pressão da família e dos amigos, o sentimento de frustração ao ter que tentar outra vez, os gastos que teria com cursinho, material, etc.? Conhecendo qual é o medo, você pode criar estratégias mais eficientes e específicas para lidar com isso.
- Pense em soluções e "planos B" para cada contratempo que você imagina com relação a um fracasso na prova. Isso tende a nos acalmar, pois se tudo vier mal, não estaremos "perdidos" na situação.

Soa como um clichê, mas a vida é mais do que isso. Um fracasso numa prova não determina quem você é e muito menos assinala falta de capacidade. Por fim, Denis, talvez seja interessante procurar um psicólogo para ver essa questão, especialmente se esses sintomas acontecem também em outros momentos da vida.

Boa sorte!
beijos,
Bia


Para participar da coluna Ágora, envie a sua pergunta para o email bf.carunchio@gmail.com, você também pode participar enviando sua pergunta através da nossa página no Facebook ou do meu perfil pessoal.  Você tem a opção de se identificar ou de se manter como anônimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário