terça-feira, 21 de outubro de 2014

Mythos - Iara: o fluxo dos sentimentos opostos

O mito da Iara é brasileiro, de origem indígena da região da Amazônia. Iara é uma sereia, uma linda índia de pele morena, cabelos longos e negros e os olhos brilhantes, com cauda de peixe. Ela canta de forma tão bela que os homens, fascinados, se jogam no rio e acabam afogados.


Mas nem sempre foi assim. Iara era uma linda índia, filha do pajé de sua tribo. Ela era uma guerreira, e seu pai nunca lhe poupava elogios. Seus irmãos tinham muita inveja disso. Por isso, certa noite, resolveram matá-la enquanto dormia. No entanto, eles se esqueceram que sendo uma guerreira, Iara tinha o sono muito leve, e estava sempre atenta ao menor ruído ou movimento suspeito. Para se defender, ela acabou matando seus irmãos. Arrependida e com medo da reação do pai, Iara fugiu. Mas ele a perseguiu, procurou-a sem descanso, até que a encontrou. Como punição por matar os irmãos, o pajé jogou Iara no ponto em que dois rios se encontram, para que se afogasse com a violência das águas. Os peixes tiveram compaixão da linda moça e a transformaram em sereia.


Questões para reflexão:

1- Iara era uma ótima guerreira, o que deixava seu pai orgulhoso. Seus irmãos tinham inveja e ela acabou matando-os para se defender do ataque desleal. No entanto, depois se arrependeu do que fez e teve medo das consequências, da reação do pai, fugindo para a mata. Você percebe sentimentos de inveja nas pessoas com quem convive quando se destaca em algo? Como lida com isso? 

2- O remorso é um sentimento poderoso. Fez Iara largar tudo (a tribo, seu posto como ótima guerreira e as pessoas queridas - que poderiam compreender que seu ato foi feito em defesa própria) e fugir para a mata, simbolicamente, para dentro de si mesma. Quando nos arrependemos ou nos sentimos culpados, fugimos para dentro de nós mesmos quando remoemos o que aconteceu e revivemos aqueles afetos, reavivamos a situação fazendo com que ela nunca termine. Em quais momentos você já se sentiu culpado ou arrependido? Olhando hoje em dia, havia motivo real para esse sentimento? Como se libertou da culpa?

3- De forma geral, quase sempre as águas podem ser interpretadas como as emoções nos mitos e sonhos. Quando dois rios se encontram, isto é, quando duas emoções diversas fazem morada no nosso coração ao mesmo tempo, podemos nos sentir "afogados", sufocados pelo fluxo das águas/emoções. Uma boa saída organizar esses conteúdos, como fez Iara, transformando-se e adaptando-se a uma nova realidade, para assim se mover com eficácia em meio à correnteza emocional. Você já teve sentimentos opostos sobre a mesma coisa? Como tende a lidar com isso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário