quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

7 Atividades que ajudam no desenvolvimento psicológico das crianças

O artigo de hoje vai ser um pouquinho diferente. Recebi algumas mensagens de leitores perguntando sobre atividades para as crianças nas férias escolares; e como diversas pessoas tinham esse interesse, resolvi escrever um artigo ao invés de responder a essas questões na Ágora. Para entender melhor do que estamos falando, confira as mensagens:

Boa tarde Bia. 
Minha ex esposa tem a guarda dos meus filhos e eles vão passar as férias de janeiro comigo. O que você sugere pra manter a criançada ocupada e feliz? É a primeira vez que fico sozinho com eles por tanto tempo. Obrigado.
Paulo Henrique S.

Bia, chegou aquela época do ano que é o terror das mães, as férias escolares kkkkkkkk..... Como faço para manter meus filhos quietinhos e deixarem eles se divertir? Porque assim nossa família é humilde e não tenho como passear com eles porque trabalho o dia todo.
Juliana G. D.

Bia,
Sou uma avó louca pelos meus netos. Eles vão ficar aqui comigo depois das festas, moro numa chácara no sul de Minas e acho que vai ser mais gostoso para as crianças passarem as férias da escola aqui ao invés de presos no apartamento das minhas filhas em São Paulo. Queria algumas sugestões de atividades para eles brincarem, porque na casa deles só brincam de computador. Mas queria essas brincadeiras que ajudam a desenvolver. Eles são seis crianças entre 5 e 8 anos, todos são muito espertos e até o menorzinho de 5 já sabe ler. Obrigada. um natal abençoado para você e sua família e um feliz 2015.
Maria Lúcia 



Então, pensando na situação do Paulo Henrique, da Juliana e da Maria Lúcia, que é a mesma de tantas outras famílias, separei algumas ideias de atividades simples e econômicas que podem ser feitas nesse período de férias das crianças.

1- desenhar no chão da calçada ou do quintal com giz de lousa. O giz é barato e é encontrado com facilidade em qualquer papelaria. Além disso, é fácil limpar a bagunça depois com um balde d'água - ou podemos apenas deixar a arte da garotada durar! Essa atividade desenvolve a criatividade, a coordenação motora, ajuda a criança a expressar suas emoções através do desenho e ainda traz um sentimento de liberdade quando permite ir além do desenho no papel.

2- Pular amarelinha! Vocês podem riscar a amarelinha no chão com o giz que usaram na atividade 1 ou ainda fazer a amarelinha com fita adesiva no chão, inclusive dentro de casa, como no quarto dos pequenos. Essa atividade ajuda a "gastar energia", trabalha funções nervosas como o equilíbrio, o planejamento da ação, atenção e concentração, além de ensinar valores como a persistência e a competitividade "boa", aquele movimento de tentar se superar.

3- Organizar um piquenique. Vocês podem ir ao parque da cidade, a uma pracinha ou mesmo aproveitar uma sombrinha gostosa do quintal de casa. Deixem as crianças se envolverem e participarem bastante, tanto no preparo dos lanches quanto na arrumação do lugar (antes e depois da brincadeira!). Evitem alimentos prontos, façam vocês mesmos os sanduíches, o suco, preparem algumas frutas ou o que a imaginação e o apetite sugerirem. Essa atividade ajuda a desenvolver a cooperação e o trabalho em equipe, ensina a trabalhar com organização para alcançar uma meta (no caso, ter um momento gostoso é a meta). ATENÇÃO ADULTOS: não estamos recebendo nenhuma personalidade ou autoridade oficial para o evento. Não é a festa de coroação de um rei, é um piquenique de férias organizado por crianças... a ideia é se divertir, e não fazer tudo perfeitinho!

4- Vamos juntar sucata: caixinhas, garrafas, latas, tampinhas, papel, papelão... Agora vamos soltar a imaginação e construir brinquedos de sucata! Podem fazer pés de lata, casinhas com caixas de papelão, uma cidade em miniatura para brincar com carrinhos e bonecos, criar fantasias e montar um teatrinho... A imaginação é o limite! Quando a brincadeira terminar, todo o material usado pode ser levado para a reciclagem, ensinando às crianças a importância de cuidar da natureza. Isso contribui para a atenção e coordenação motora, ajuda a desenvolver a criatividade, trabalha o planejamento e ainda dá para a criança a noção de pensamento além de si mesma, de responsabilidade por algo maior, quando trabalhamos a questão da reciclagem. Este tipo de atividade é aquele tipo de brincadeira sem competitividade, em que, como disse certa vez um dos meus pequenos, "ninguém ganha nem perde, a gente só se diverte e faz amigos".

5- Fazer bolinhas de sabão. Vocês podem diluir um pouco de detergente de cozinha na água, molhar um canudinho na mistura e soprar de leve. Em geral as crianças gostam muito desta atividade e ela é ótima para ser feita depois de um momento mais agitado. Por trabalhar a respiração lenta e rítmica, ajuda a criança a se acalmar e a se concentrar, pode inclusive ser feita como forma de meditação - o que estamos soprando dentro da bolha? O que estamos tirando de dentro de nós? O que estamos dividindo com o mundo? Para onde essa bolinha vai?

6- vamos convidar alguns amigos e fazer uma noite do pijama! Com direito a desfile de pijamas, histórias e lendas que a criançada adora escutar (famílias, vocês encontram muitas na internet, inclusive aqui no blog temos várias histórias que as crianças podem gostar na coluna Mythos) e algumas guloseimas. Isso desenvolve a socialização e incentiva valores como amizade e companheirismo. Além disso, como no piquenique, ajudar a organizar a brincadeira contribui bastante para o desenvolvimento do planejamento, trabalho em equipe, ajuda a criança a aprender a expor suas ideias e ouvir as sugestões dos outros.

7- estamos entrando no verão, o que significa que as noites são mais quentes que no resto do ano. É uma época muito boa para ir lá para fora e olhar as estrelas. Aprendam algumas constelações simples e fáceis de localizar, como o Cruzeiro do Sul ou as Três Marias e ensinem aos pequenos. Além de se sentirem espertos, esse tipo de atividade relaxa a criança, cria um momento harmonioso de convivência entre a família e trabalha aspectos como a concentração e a atenção.

Lembrem-se que o importante não é o brinquedo, mas o como se brinca. A participação dos adultos precisa se dar como participante mesmo, e não como diretores. A ideia é que os pequenos brinquem e os adultos façam o papel complementar, para terem um tempo gostoso juntos e ajudar no desenvolvimento das crianças, e não que os adultos brinquem e as crianças assistam. Ah, e criem também as suas atividades, adaptem, permitam-se!
Ótimas férias para todos e divirtam-se! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário