terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Mythos - Oxossi: aceitando a fartura

Hoje temos um mito de origem africana. Oxossi não é humano e nem um deus, ele é um orixá, uma entidade que, na cosmovisão africana, rege os diversos aspectos da natureza, do mundo criado por um ser maior. Até hoje ele é cultuado no Brasil e na América Latina, nas religiões de origem ou com influência africana. Na África, Oxossi é pouco cultuado hoje em dia, pois muitos de seus sacerdotes e devotos foram escravizados ou mortos séculos atrás.


Oxossi é o orixá que rege as matas e florestas, assim como a caça e os animais. Seu símbolo é o arco e flecha que usa na caça. Também é ligado às diversas manifestações artísticas, do canto dos pássaros às artes produzidas pelo ser humano. Portanto, é um orixá ligado ao sustento, mas também à fartura, a uma vida próspera e com a sua harmonia.


Questões para reflexão:

1- Vamos começar pensando sobre a figura de Oxossi, um caçador. O caçador é aquele que se permite ir além do conhecido, além do óbvio. Ele mira seu alvo, dispara uma flecha certeira e conquista sua meta. A fartura está muito relacionada a conquistar aquilo de que precisamos para uma vida com qualidade. Como você conquista suas metas? Como é, no seu dia a dia, esse processo de mirar o alvo e alcançar (difícil, tranquilo, sofrido, cheio de ânimo ou de preocupações...)?

2- Sobre a fartura, faça uma festa de toda a fartura que existe em sua vida. Lembrando que fartura não é apenas dinheiro ou ter comida na mesa. Ter boa saúde, trabalho, bons amigos, amor, uma família que nos apoia emocionalmente também são sinais de grande fartura. Deixe a sua lista em algum lugar que veja sempre (e leia com frequência a sua lista!), como na sua agenda, num mural ou mesmo na porta do armário ou da geladeira. A gratidão só vem quando sabemos reconhecer e aceitar a fartura que existe na nossa vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário