terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Mythos - O dragão chinês: sabedoria e transformação

O dragão é um animal mitológico muito popular na China e em outros países do oriente. Desenhos de dragões datados do Paleolítico já foram encontrados em sítios arqueológicos da região. Contam os mitos que quando Pan Ku (o deus criador) resolveu criar o mundo, ele convidou os dragões para ajudar. 

Uma curiosidade: enquanto o dragão europeu é um monstro terrível que cospe fogo e causa destruição, o dragão chinês é associado à sabedoria, realeza e a um dom, dependendo do elemento ao qual é associado. Os que controlam a água são associados também ao controle do tempo. Já os dragões do fogo, são ligados ao poder de transformação.

Os dragões orientais são representados de forma bem diferente dos dragões europeus, com partes de diferentes animais místicos: corpo de serpente, patas de águia, bigodes de carpa, chifres de veado, e por aí vai. Os chineses consideram que quando dois dragões brigam, ocorrem tempestades e desastres naturais.



Questões para reflexão:

1- As tempestades causadas pelas brigas de dragões nos ensinam que dificilmente uma grande transformação ou a conquista da sabedoria vem de uma forma tranquila e fácil. Quase sempre envolvem conflitos (exteriores e, sobretudo, conflitos interiores), algumas batalhas e muita superação. Os momentos mais conturbados da sua vida levaram a quais tipos de mudanças?

2- Que tipo de relação você percebe entre o controle do tempo e a transformação? Seriam dons tão diferentes assim ou você percebe alguma proximidade entre eles? Quando nos atemos a um desses fatores, isto é, quando decidimos controlar o tempo (em linguagem mais atual, quando gerenciamos bem o nosso tempo) ou quando decidimos que nossa vida precisa de transformações sérias; o outro fator automaticamente se abre para nós, seja como caminho, seja como resultado do processo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário