quinta-feira, 5 de abril de 2018

Avaliação neuropsicológica

O que é avaliação neuropsicológica?
Chamamos de avaliação neuropsicológica o conjunto de testes e procedimentos técnicos utilizados pelo neuropsicólogo para avaliar, mensurar e conhecer as funções neuropsicológicas (atenção, memória, planejamento, linguagem, controle do comportamento, etc.) do paciente.


Qual a importância desse tipo de avaliação?
A avaliação neuropsicológica permite que o profissional conheça com precisão o estado das funções neuropsicológicas do paciente, tornando o tratamento ou a psicoterapia mais assertiva e segura. Além disso, a avaliação neuropsicológica pode ser um passo importante no diagnóstico de quadros neurológicos, transtornos psiquiátricos ou psicológicos. É um passo fundamental também no acompanhamento da evolução de uma patologia ou de um tratamento (clínico, medicamentoso, cirúrgico ou psicoterápico). Ou seja, a avaliação neuropsicológica permite que o profissional estruture o tratamento ou a psicoterapia do seu paciente com o foco exato que ele necessita naquele momento. Por isso, é necessário que de tempos em tempos o paciente passe por reavaliações, o que permite verificar sua melhora e ajustar o foco do tratamento, tornando o acompanhamento clínico algo específico para suas reais necessidades.

Quem pode sugerir, solicitar ou encaminhar alguém para uma avaliação neuropsicológica?
Psicólogos, médicos e outros profissionais de saúde, escolas, instituições de longa permanência. Também pode ocorrer a chamada "demanda espontânea", isto é, o próprio paciente pode marcar sua avaliação, seja por algum tipo de sintoma ou dificuldade, seja por prevenção.

Como acontece uma avaliação?
Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a avaliação neuropsicológica não é um teste único, mas uma bateria de testes e procedimentos. Por isso, o profissional normalmente precisará de mais de uma consulta para realizar o trabalho. Inicialmente, o paciente ou seus familiares (no caso de menores ou de pessoas que não estejam em condições de se responsabilizar por si mesmos) informam ao neuropsicólogo a queixa, isto é, por que buscaram a avaliação, "o que está acontecendo" com a pessoa. Nessa ocasião, o profissional se informará dos dados de saúde do paciente, como histórico clínico, cirurgias e internações, uso de medicamentos, outros tipos de tratamento que faz... Esta anamnese também inclui dados ligados aos aspectos psicológicos, como aspectos emocionais, familiares, sociais, etc.
A seguir, são aplicados os testes e procedimentos para avaliar as funções. São utilizados tanto testes psicológicos (por exemplo, para verificar aspectos afetivos), testes de inteligência e testes específicos para funções neuropsicológicas (memória, linguagem, atenção, raciocínio lógico, numérico, etc.), e outros procedimentos/atividades, de acordo com o caso e a idade do paciente.
Por fim, o profissional fará a análise de todos esses dados, sistematizando o conteúdo num relatório, que apontará seu perfil neuropsicológico e condutas necessárias.